[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_tjqy"]

Qual a relação entre estresse e saúde?

Para conhecer bem qual a relação entre estresse e saúde, precisamos de um pouco de história antes…

Claude Bernard, um fisiologista francês que viveu quase um século (1865/1961) notou que a manutenção da vida depende criticamente da manutenção do nosso meio interno constante face aos desafios ambientais.

A manutenção do meio interno constante é o que a gente conhece como homeostase. Em 1956, Hans Selye, um médico húngaro, em suas observações ainda na universidade percebeu que mesmo que as pessoas sofressem de doenças distintas elas tinham muitas queixas em comum.

Independente do diagnóstico, os pacientes sempre pareciam cansados, tinham falta de apetite, perdiam peso, preferiam ficar deitados que de pé e não tinham motivação nenhuma.

Ele chamou esse conjunto de sintomas “síndrome de estar doentes”.

Depois de alguns anos de observação desse fenômeno, Selye foi o primeiro cientista a estabelecer a relação entre estresse e saúde como algo subjacente aos sinais e sintomas não específicos da doença.

Investigando mais a fundo, viu, em suas pesquisas experimentais em que colocava animais em condições estressantes que os experimentos tinham sempre os mesmos resultados o estresse causava problemas fisiológicos e até mesmo úlceras nesses animais!

Com isso, ele logo associou que existia um sistema que quebrava a homeostase descrita por Claude Bernard que estava associado com a via hipotálamo-pituitária-adrenal que era a via utilizada pelo corpo para lidar com, a agora, bem caracterizada relação entre estresse e saúde.

Ele fez outra relação entre estresse e saúde. Qual?

Ele distinguiu estresse agudo das respostas a estressores aplicados de forma crônica e chamou de síndrome de adaptação geral, que hoje é conhecida como Síndrome de Selye. Essa síndrome divide as respostas ao estresse em 3 fases: a reação de alarme (quando o corpo começa a perceber que tem alguma coisa errada acontecendo e desencadeia reação de defesa), a resistência (quando os sistemas de defesa tentam a qualquer custo se livrar do que o está agredindo) e a exaustão (quando os mecanismo de defesa do corpo não conseguem eliminar o agente agressor e simplesmente deixa que esse agente tome conta do nosso corpo).

A relação entre estresse e saúde no mundo moderno

Os efeitos de qualquer coisa que ameace a homeostase é um fator estressor que vai gerar uma resposta.

E como Selye observou, estresse severo e prolongado pode levar a lesões em tecidos no nosso corpo e doença.

Estudos têm demonstrado (há mais de um século) que a evolução foi generosa com nós, mamíferos seres humanos, nos permitindo ter um mecanismo homeostático razoavelmente efetivo para lidar com estressores a curto prazo.

Assim um estresse agudo não impõe uma ameaça à saúde. No entanto, qual a relação entre estresse e saúde, se o estresse for persistente?

Os efeitos a longo prazo podem causar danos à saúde!

E o que mudou?

Mudou que agora o estresse faz parte da vida moderna e todas as pessoas já experimentaram isso em um momento ou outro da vida.

E cada vez mais pessoas têm vivenciado isso de forma crônica.

Sim… o mundo moderno está adoecendo as pessoas e um dos principais responsáveis por isso é o estresse. Estresse, ansiedade e depressão são condições que nunca, em toda a história, foram tão presentes na vida das pessoas.

Logo, a relação entre estresse e saúde fica muito clara neste caso.

A propósito, sabe como controlar a ansiedade ou como combater a depressão?

Respostas biológicas ao estresse

Respostas agudas

Depois de passar por um episódio estressante acontece uma cascata de eventos que alteram os sistemas nervoso, cardiovascular, endócrino e imune.

Essas mudanças são, geralmente, adaptativas, pelo menos a curto prazo. Hormônios do estresse são produzidos pelo sistema nervoso e pelo eixo hipotálamo-pituitária-adrenal.

Esse hormônio vão levar a alterações no sistema cardiovascular, aumentado a frequência cardíaca e a quantidade de sangue bombeado a cada batimento. Ao mesmo tempo esses mesmos mecanismos causam uma constrição da vasculatura.

Aumento do volume do sangue e da constrição dos vasos… entendeu qual a relação entre estresse e saúde aqui né?

Aumento da pressão nas artérias!

Isso vai culminar também com a liberação de células imunes na circulação. Essas células imunes (leucócitos, basicamente) vão para os tecidos com maior probabilidade de sofrer danos durante esse desbalanço da homeostase.

Nosso corpo é realmente muito sábio.

Porém, problemas começam a acontecer quando esse estressor está presente de forma crônica….

Ou seja, fica mais nítida a relação entre estresse e saúde!

Respostas crônicas

A resposta aguda ao estresse quando se torna repetitiva pode gerar respostas adaptativas com erros.

Ativação crônica de mecanismos que aumentam a pressão sanguínea nas artérias leva a uma hipertrofia vascular, ou seja, as paredes da vasculatura se tornam mais espessas.

Cronicamente, o aumento da pressão sanguínea faz o coração trabalhar mais duro que o normal, levando a hipertrofia do ventrículo esquerdo (que é o que vai bombear o sangue do coração pro resto do corpo).

O coração batendo mais forte cronicamente pode lesar as artérias…

Níveis de hormônios relacionados ao estresse elevados cronicamente, enfraquecem o sistema imune…

Entendeu a relação aqui né?

Estresse crônico está associado a cicatrização de feridas mais lenta, resposta diminuída a vacinas e aumento da vulnerabilidade a infecções.

Estudo tanto epidemiológicos como controlados têm demonstrado a relação entre estressores psicossociais e doença, ou seja, relação entre estresse e saúde (ou a falta dela)!

Respira… e sempre procure ajuda se necessário!

Todas as pessoas vão experimentar situações estressantes na vida.

Isso é inevitável.

Mas agora você já sabe qual é a relação entre estresse e saúde, não é verdade?

O que vai definir se o estresse pode nos tornar pessoas doentes ou não é a habilidade de nos adaptar ao agentes estressores.

Essa insegurança que sentimos hoje pode vir do nosso trabalho, do nosso casamento, da escola, da vizinhança, da solidão, da descoberta de uma doença, da preocupação com nossos filhos, pais…

Essas condições sempre existiram e sempre existirão.

Isso não podemos mudar… mas podemos mudar nossa forma de encarar esses agentes estressores.

E isso é decisivo pro nosso corpo tomar o caminho da saúde ou da doença.

Estar saudável nos ajuda e muito na prevenção das consequências que o estresse pode causar. Quando temos uma saúde estável, temos nossa homeostase funcionando bem e nessas condições ela pode responder melhor a um estressor independente de qual seja.

Para termos saúde é importante termos uma alimentação equilibrada, praticar uma atividade física. Assim preparamos melhor nosso corpo para encarar esses eventos estressores.

É importante ter saúde física e ela anda lado a lado com a saúde mental.

Procure atividades que te acalmem, que te ajudem a responder e se adaptar a condições, momentos estressante na vida. Respire e respeite a importância de um bom sono reparador.

Medite, faça yoga, uma oração… 

Pratique um esporte! Desde uma caminhada leve, até algum tipo de futebol,  é você que escolhe a modalidade da sua preferência!

O importante é ter uma válvula de escape para os momentos em que somos desafiados com algo que desestabiliza nosso meio interno.

Quando temos saúde mental e física podemos responder ao estresse (que vai estar sempre à espreita) de uma forma mais efetiva.

Se você tem dificuldades em controlar o estresse no seu dia-a-dia e sente que isso prejudica sua saúde tanto física e mental, procure ajuda!

Controlar esses desequilíbrios da nossa homeostase é essencial para mantermos um corpo e uma mente saudáveis.

Última dica para você que já entendeu qual é a relação entre estresse e saúde!

Mesmo entendendo qual a relação entre estresse e saúde, tenho uma outra sugestão que vai te ajudar a colocar tudo o que acabou de entender na prática!

Isso significa que minha dica final é você dar uma olhada no meu curso online Efeito Sophie!


Nele, eu não vou falar sobre as últimas dietas da moda, alimentos milagrosos e fórmulas mágicas de emagrecimento – até porque não acredito em nada disso.

Ao invés, eu vou te ajudar a fazer as pazes com a comida e o corpo, identificar seu comportamento e relacionamento diante da comida.

A minha missão é fazer com que você possa encarar a alimentação como algo prazeroso, sem estresses e muito menos culpa.

Com algumas dicas práticas, você poderá alcançar o SEU peso saudável, de forma gradual e duradoura.

→ Se inscreva e comece hoje mesmo o curso online Efeito Sophie! ← 

Vamos juntos nessa?

Referências:

  1. STRESS AND HEALTH: Psychological, Behavioral, and Biological Determinants
  2. Hans Selye (1907–1982): Founder of the stress theory

Se você gostou dessa leitura sobre qual a relação entre estresse e saúde, provavelmente vai gostar destas aqui que separei para você:

  1. Medicina alternativa sem tabus [+ 5 terapia mais comuns].
  2. O que é alimentação consciente?
  3. Na busca por alimentos que diminuem a ansiedade? Saiba como a alimentação pode ajudar a lidar melhor com ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *