[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_tjqy"]

alimentos que diminuem a ansiedade

Na busca por alimentos que diminuem a ansiedade? Saiba como a alimentação pode ajudar a lidar melhor com ela

A ansiedade é uma emoção bem humana e muitas vezes desagradável, que traz medo ou antecipação de perigo, sentimento de apreensão e tensão. Então, se existissem alimentos que diminuem a ansiedade instantaneamente, seria algo genial não? Considerada o mal do século, a ansiedade provoca consequências psicológicas e também fisiológicas, afetando corpo e mente.

Com certeza você já se sentiu ansioso. A ansiedade faz parte do nosso dia-a-dia. É comum nos sentirmos assim na véspera de uma prova, diante de uma entrevista de emprego, ou quando estamos preocupados com algo que julgamos importante. Nosso coração acelera, vários hormônios são liberados e podemos sentir a boca seca.

Essa angústia, apesar de desagradável, é algo normal e importante para os seres humanos. É uma forma de defesa diante de um “perigo”. No entanto, pode tornar-se patológica pela intensidade e duração dos sintomas de crise de ansiedade. Nesse caso, esse sentimento é mais complexo, configurando-se como um transtorno. Traz prejuízos em várias esferas da vida e gera muito sofrimento.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 3,6% da população mundial apresenta transtorno de ansiedade. Os dados são mais alarmantes no Brasil, onde 9,3% da população sofre com a ansiedade.

Se você está lendo este artigo em busca de alimentos que diminuem a ansiedade, também é importante que compreenda a complexidade da ansiedade antes.

Por apresentar componentes psicológicos e fisiológicos, a ansiedade é multifatorial e ainda pouco compreendida. Suas causas podem incluir fatores genéticos e ambientais.

Seu tratamento também inclui várias intervenções, como o uso de medicamentos sob orientação médica em conjunto com psicoterapia ou práticas como o mindfulness ou atenção plena. Por isso é muito importante pedir ajuda a profissionais qualificados, que possam diagnosticar e tratar este transtorno de forma adequada.

Em relação aos alimentos que diminuem a ansiedade, é comum tomarmos chá de camomila ou suco de maracujá para nos acalmar, por exemplo. E realmente há pesquisas que mostram o efeito potencial de muitos vegetais na ansiedade. No entanto, estes estudos não são conclusivos.

Além disso, do mesmo modo que um alimento por si só não é capaz de nos engordar ou emagrecer, um alimento por si só não é capaz de sanar nossa ansiedade.

Portanto, não acredito no consumo de determinados alimentos que diminuem a ansiedade. Mas acredito que fazer dieta ou restrições alimentares, deixar de comer os alimentos habituais podem fazer com que nossa ansiedade aumente. Por isso, uma boa alimentação, sem restrições nem modismos, contribui para a nossa saúde de uma forma ampla, ou seja, para alcançarmos um estado de bem-estar biopsicossocial.

Em outro post ensino como controlar a ansiedade e abaixo trago mais 3 atitudes que podem ser tomadas para ter uma vida mais saudável e que podem contribuir para lidarmos melhor com a ansiedade.

1. Fuja da medicalização da comida e tenha uma alimentação saudável

É comum as pessoas procurarem por alimentos que diminuem a ansiedade, alimentos emagrecedores, alimentos para melhorar a memória, etc.

Em todos esses exemplos o alimento é percebido apenas como um pacote de nutrientes e substâncias, que como um medicamento são capazes de aliviar um sintoma ou dificuldade. É o que chamamos de medicalização da comida. Trata-se de uma procura por uma solução rápida e imediata. E ela não existe, da mesma forma que não existem alimentos que diminuem a ansiedade propriamente ditos

Hipócrates, considerado o pai da medicina, já mais de 2.000 anos atrás, nos lembra dessa propriedade dos alimentos desde a antiguidade: “que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio”, que tem tudo a ver com a  relação que existe entre a nutrição e a saúde mental, conforme converso com o médico psiquiatra Dr. Daniel Martinez. no vídeo a seguir:


Eu não tenho dúvidas de que os alimentos podem contribuir positivamente e negativamente com a saúde física de pessoas que sofrem com determinadas doenças. Mas os efeitos das propriedades benéficas de determinados alimentos dependem de diversos fatores. Por isso que é difícil rotular certas comidas como “alimentos que diminuem a ansiedade”.

Quando focamos apenas nos nutrientes, reduzimos os alimentos às suas propriedades bioquímicas e esquecemos que os efeitos da alimentação envolvem também questões ambientais, genéticas, comportamentais, fisiológicas…

Isso contribui para a proliferação de informações sobre “alimentos milagrosos” e dietas milagrosas com base em meras suposições socialmente aceitas como verdades, mas que não foram comprovadas nem examinadas.

Em vez procurar por determinados alimentos que diminuem a ansiedade, melhore seus hábitos alimentares. Veja abaixo os 10 passos para a alimentação saudável, recomendados pelo Ministério da Saúde, que podem te ajudar nisso:

  1. Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação
  2. Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias.
  3. Limitar o consumo de alimentos processados.
  4. Limitar o consumo de alimentos ultraprocessados.
  5. Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia.
  6. Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados.
  7. Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias.
  8. Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece.
  9. Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora.
  10. Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

Além dessas recomendações preconizadas pelo Ministério da Saúde, ter uma alimentação equilibrada diz respeito a termos uma boa relação com a comida. Por isso, faça as pazes com a comida e coma com prazer e sem culpa! Assim, você tende a não acreditar mais em “alimentos que diminuem a ansiedade”.

2. Pratique exercícios físicos

A prática de exercícios físicos pode ser uma ótima aliada para lidarmos melhor com a ansiedade.

Se escolhemos praticar uma atividade física que nos traz prazer, é possível termos benefícios de ordem física, mas também mental. Podemos melhorar o nosso bem-estar e ter uma melhor qualidade de vida.

Para isso, escolha uma atividade que você goste de fazer, identifique possíveis barreiras que te impedem de praticá-la (falta de motivação, energia e tempo, espaço, medo, insegurança) e exercite-se porque quer e te dar prazer e não por obrigação.

Não esqueça de hidratar-se e alimentar-se para aproveitar bem esse momento.

3. Busque ajuda de profissionais da saúde!

A ansiedade é parte da vida e pode ser um transtorno muito complexo que não é possível resolvê-lo sem ajuda. Quando identificar que existe uma preocupação excessiva e desproporcional que provoca prejuízos em alguma esfera da sua vida, não exite em pedir ajuda de profissionais qualificados!

Antes de buscar os alimentos que diminuem a ansiedade da sua lista, uma dica extra!

Você já conhece o curso online Efeito Sophie? É um curso para fazer as pazes com a comida e o corpo com vídeo aulas, materiais e atividades para você colocar em prática no dia a dia.

Eu não falo sobre nenhum tipo de dieta ou restrição “milagrosa” nesse curso, minha missão é você voltar a ter equilíbrio na sua alimentação sem estresses e culpa. Comer deve ser um ato de prazer!

É possível ter um peso saudável comendo de tudo (mas não tudo)! Seguindo as dicas, você irá encontrar um caminho mais leve e que gradualmente (no seu tempo), te ajudará a chegar no seu peso saudável.

A chave está em mudar a sua relação com a comida. Ela não deve ser uma vilã no seu caminho e sim sua aliada. Comer deve ser um ato de prazer e não de culpa.

Além de participar da nossa comunidade exclusiva onde poderá trocar ideias e aprendizados com pessoas que estão passando ou já passaram pelo Efeito Sophie.

Se inscreva agora mesmo no curso online Efeito Sophie!

Vamos juntos nessa? Será um processo gradual, sem estresses e no seu ritmo, mas com resultados duradouros.

E lembre-se, o curso não substitui um tratamento médico. Se você suspeita estar passando por episódios bulímicos, aconselho que procure um médico para um diagnóstico preciso, combinado?

Bon appétit!

Referências:

Se você gostou dessa leitura sobre alimentos que diminuem a ansiedade, provavelmente vai gostar destas aqui que separei para você:

  1. Alimentos funcionais: o que são, para que servem e onde encontrá-los?
  2. Saiba como controlar a ansiedade por comida sem fazer dieta
  3. Como manter uma alimentação saudável no dia a dia sem estresse? 4 dicas práticas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *