[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_tjqy"]

Pensando em fazer dieta na quarentena? Precisamos conversar!

Se você quer fazer dieta na quarentena, quero dividir com você algumas reflexões antes.

Com a pandemia do novo coronavírus a recomendação é ficar em casa, de quarentena. Essa é a melhor forma de contermos a propagação do vírus.

Mas, essa situação pode gerar tédio, insegurança, ansiedade, angústia e irritação, entre outras emoções negativas. Qualquer um pode ser afetado por essas sensações negativas, alguns mais e outros menos.

É possível que nesse momento você esteja comendo mais, enfrentando dificuldades com a comida e tenha decidido fazer dieta na quarentena.

Mas será que essa é a melhor opção?

Vamos ver?

Comer mais na quarentena é normal?

Primeiramente gostaria de te tranquilizar. Está tudo bem comer mais na quarentena, como também ganhar um pouco de peso. A alimentação não está reduzida ao consumo de calorias, vitaminas, minerais e outros nutrientes para mantermos o bom funcionamento do nosso organismo. Não se trata de uma fórmula matemática.

A forma como comemos acompanha a situação que vivemos e as emoções que sentimos. É absolutamente normal exagerar na comida quando estamos celebrando algo e quando nos sentimos felizes por algum motivo em especial. O mesmo acontece quando estamos tristes e angustiados.

O problema acontece quando, frequentemente, comemos em exagero e com a intenção de resolver os problemas e sanar os sentimentos que estão provocando incômodo. A comida proporciona um conforto momentâneo, mas não é capaz de solucionar problemas. Essa atitude de buscar nos alimentos conforto, recompensa ou alívio é o que chamamos de fome emocional.

Este momento de isolamento social é delicado, mexe com a gente e pode ser propício para que você coma muito mais guiado pelas suas emoções do que pela sua fome física. Mas também pode ser uma oportunidade de aprendermos a lidar melhor com a comida e melhorar nossa relação com ela, sem fazer dieta na quarentena.

Não faça dieta na quarentena

Começar uma dieta na quarentena não vai ajudar. Como já disse, estamos vivendo um momento inédito e que pode gerar estresse e nos levar a comer mais. Se decidimos fazer uma dieta restritiva o corpo se sentirá ainda mais estressado e pode acentuar a vontade excessiva de comer.

As dietas restritivas nos colocam em um círculo vicioso, ilustrado no infográfico abaixo:

dieta para aumentar imunidade

Será que você já passou por isso? Quando começamos uma dieta cortamos diversos alimentos, geralmente os que mais gostamos e é comum uma perda de peso no início.

Mas o nosso cérebro odeia dietas, conforme explico com mais detalhes no vídeo abaixo:

De fato, o nosso corpo se cansa de dieta, pois é insustentável passar muito tempo restringindo alimentos e nutrientes. Sentimos frustração e cada vez mais pensamos em comida, principalmente naqueles alimentos que foram proibidos. Acabamos comendo exageradamente, nos sentimos culpados por isso, insatisfeitos e ganhamos mais peso.

Isso nos leva a fazer uma nova dieta, entrando no círculo novamente, o que provoca um efeito sanfona e mais ganho de peso a longo prazo.

Também ficamos mais desconectamos com o nosso corpo. Não sabemos mais quando estamos com fome nem quando devemos parar de comer.

Por isso, não faça dieta na quarentena.

Em vez disso, adote hábitos mais saudáveis, respeitando o seu ritmo e trabalhando a sua relação com a comida e com o corpo.

Sendo mais específica, eu trouxe um infográfico + 6 dicas que podem te ajudar nisso!

O infográfico é ótimo para relembrar as dicas de forma rápida na hora da prática.

Vamos lá?

Dicas para melhorar sua relação com a comida e com o corpo nessa quarentena

dieta na quarentena

1.  Não faça dieta restritiva

Diariamente somos bombardeados com informações para perder peso, geralmente por meio da restrição alimentar. No entanto, esta prática estressa nosso cérebro, maltrata nosso corpo e também pode enfraquecer o sistema imunológico.

2.  Fuja de promessas milagrosas

Lembre-se que os alimentos por si sós não são milagrosos e que nenhum shot ou “soro” que promete aumentar a imunidade vai te proteger do vírus.

3. Cozinhe mais – coma melhor.

Você pode aproveitar o momento para desenvolver habilidades culinárias. Selecione e teste receitas! Assim, consumimos mais comida caseira e temos mais consciência do que estamos colocando na mesa, além de ajuda a diminuir o consumo de alimentos processados e ultraprocessados.

4. Coma com companhia.

Depois de cozinhar, que tal compartilhar a refeição? Se estiver em isolamento com a família ou amigos, prepare a mesa e aproveite o prazer da comida e das companhias.

5. Aposte em alimentação variada.

Uma alimentação variada, com alimentos de todos os grupos alimentares e que deem preferência aos alimentos in natura nos fornece todos as vitaminas, minerais e nutrientes necessários para manter a saúde e a imunidade. Não esqueça, sem restrições!

6. Se mantenha ativo.

A atividade física pode contribuir muito para a nossa saúde e bem-estar. Priorize os exercícios que podem ser realizados em casa. As possibilidades são inúmeras. É possível se manter mais ativo fazendo a faxina da casa, como também seguindo exercícios disponibilizados no YouTube, dançando, praticando yoga, pulando corda, etc. Busque o que te proporciona mais prazer.

7. Cuide do seu sono.

Dormir bem é muito importante para a saúde e, inclusive, para a imunidade, por isso, defina horários para dormir e acordar.

8. Foque na saúde, não no peso.

Tenha a saúde como objetivo principal. Em vez de buscar métodos com foco na perda de peso, reconecte-se com você e aceite o seu peso e o corpo.

9. Priorize o isolamento social.

Lembre-se que ficar em casa é a melhor forma de prevenção do contágio da COVID-19. E mesmo que isso não seja possível para você, evite aglomerações, e siga as recomendações para se proteger. Com tranquilidade e sem pânico.

10. Siga rotinas

Reserve tempo para diversas atividades ao longo dos seus dias. Defina horários para acordar, dormir, preparar e realizar as refeições, praticar exercícios físicos, trabalhar, cuidar da casa, etc. Nosso corpo é programado para as rotinas e elas ajudam o relógio biológico a regular melhor as funções do nosso organismo.

E lembre-se, nessa quarentena os profissionais de saúde estão autorizados a realizarem atendimento à distância. Se não está sendo fácil lidar com a situação, busque o apoio deles! Se quiser contar com meu acompanhamento próximo, fique à vontade para agendar uma consulta.

Dica final sobre dieta na quarentena

Se nessa quarentena você estiver precisando de ajuda para comer melhor e mudar sua relação com a comida, te convido a dar uma olhada no curso online Efeito Sophie.

Nele, eu não vou falar sobre as últimas dietas da moda, alimentos milagrosos e fórmulas mágicas de emagrecimento – até porque não acredito em nada disso.

Ao invés, eu vou te ajudar a identificar o seu comportamento e relacionamento diante da comida.

A minha missão é fazer com que você possa encarar a alimentação como algo prazeroso, sem estresses e muito menos culpa.

Com algumas dicas práticas, você poderá alcançar o SEU peso saudável, de forma gradual e duradoura.

Se inscreva e comece hoje mesmo o curso online Efeito Sophie!

Vamos juntos nessa?

 

Referência

Se gostou deste artigo sobre dieta na quarentena, provavelmente vai adorar ler estes posts que separei para você:

  1. Porque a rotina é tão importante na quarentena?
  2. Estresse engorda? Especialista desmistifica a lenda
  3. Métodos de emagrecimento: fuja das promessas milagrosas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *