[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_tjqy"]

como prevenir a obesidade

Como prevenir a obesidade: 5 passos importantes

A Organização Mundial de Saúde aponta a obesidade como uma das maiores questões de saúde pública do mundo.

Embora não seja sempre considerada uma doença (tem polêmica), a obesidade é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas, como doenças do coração, alguns cânceres e diabetes.

Por isso, atualmente, nos deparamos com diversas estratégias e dietas visando prevenir a obesidade publicados em blogs, em sites e em programas de TV.

Mas, devemos considerar que a obesidade é resultado da interação de diversas variáveis: genética, estilo de vida, estresse, ansiedade, qualidade do sono, a relação com a comida, entre outras.

Assim, quando pensamos em como prevenir a obesidade, dar atenção a outros fatores – além da alimentação em si – é fundamental, como falarei a seguir.

Passo 1 – Não faça dietas

Pode parecer contraditório, mas prevenir a obesidade significa dizer não às dietas.

É normal essa associação automática de peso com dieta. Hoje vivemos uma mentalidade de que quem faz dieta é “saudável” e tem “foco”.

Mas, perder peso não exige apenas força vontade e disciplina, isso é um mito! Essa realidade das dietas onde existem muitas regras e proibições é insustentável a longo prazo. Sabemos que 95% das pessoas que fazem dietas restritivas voltam a engordar e muitas vezes engordam mais.

As dietas restritivas assustam o cérebro! O nosso cérebro não entende a restrição como um benefício, mas sim como uma ameaça, reduz o metabolismo e inicia a procura por mais comida. Você fica com mais apetite!

Pense: será que gerar esse estresse no corpo é saudável?

Resumindo, as dietas podem até diminuir o número na balança inicialmente, mas elevam o risco de ganhar mais peso e podem influenciar no início e progressão da obesidade.

E, ainda, no fim das contas, as dietas geram uma sensação de falha e fracasso por não persistir, além de muita culpa por comer os alimentos ditos proibidos, o que agrava ainda mais a situação.

Tudo que relatei pode parecer normal, pois muita gente já passou por isso ou viu acontecer com alguém. Mas é necessário tomar muito cuidado.

Quem faz dietas tem altas chances de se descontrolar frente aos alimentos e até de desenvolver transtornos alimentares. Não queira isso para você!

Dietas não são a solução, não previnem a obesidade e podem se transformar em um problema. Diga não às dietas.

Passo 2 – Faça as pazes com a comida

Então, como prevenir a obesidade? Comendo bem e com prazer!

Diferente das dietas, ideia não é proibir alimentos nem comer menos. E sim permitir que você faça as melhores escolhas de forma consciente e com liberdade, considerando sempre os seus gostos e cultura.

Eu sei que essa liberdade pode dar um pouco de medo no começo. Medo de escolher, por não ter uma lista de alimentos permitidos para seguir. Você pode estar se perguntando “e se eu escolher ‘errado’?”.

Não existem escolhas certas ou erradas com relação aos alimentos. Além disso, o seu corpo é sábio e está apto para fazer escolhas equilibradas, confie!

Pensando nisso, livre-se de palavras e expressões como “engordativo”, calorias vazias, comida “lixo”… é importante não rotular os alimentos.

Priorizar a qualidade dos alimentos é bem mais interessante, garanto!

A nossa alimentação deve ser baseada em alimentos frescos e verdadeiros (in natura e minimamente processados): frutas, verduras, legumes, arroz, feijão, ovos, carne, peixe, frango, leite, castanhas, entre outras opções. Ou seja tudo que você acha na feira!

Esse grupo de alimentos é o que conversa melhor com o nosso corpo, pois trazem consigo diversos nutrientes que o metabolismo tanto precisa para funcionar da melhor maneira possível. Foi comprovado que uma alimentação regular baseada em alimentos frescos e caseiros é a melhor prevenção para obesidade.

Dessa forma, cozinhar mais também é uma boa pedida para prevenir a obesidade. Pode melhorar seu relacionamento com os alimentos, além de permitir que você saiba todos os ingredientes que irão compor a sua refeição.

Não precisa inventar receitas complicadas, ser “fit” ou “gourmetizar”. Quer algo mais gostoso e saudável que um almoço caprichado com arroz, feijão, bife e salada?

O tempero caseiro é uma festa para o nosso paladar. Além dos queridinhos alho e cebola, experimente usar manjericão, salsa, cebolinha, louro, coentro, hortelã, tomilho, sálvia, orégano, alecrim, alho poró.

Comer de forma saudável é isso, apostar na simplicidade e no sabor maravilhoso de tudo o que a natureza nos provém e antes de tudo respeitar sua fome.

Ao comer mais alimentos verdadeiros e hidratar o corpo com água (a melhor bebida que existe!), você automaticamente reduzirá o consumo dos alimentos ultraprocessados, sem precisar fazer restrições e com prazer.

Você perceberá no dia a dia que isso trará benefícios que vão além da prevenção da obesidade, sem neuras, sem estresse e sem culpa.

Se você ainda tiver muitas dúvidas sobre essa questão, é interessante consultar um nutricionista.

Passo 3 – Fique atento aos sinais do seu corpo

Com a correria do cotidiano, é comum ignorarmos algumas sensações e sinais que o corpo envia. É como se estivéssemos no modo automático.

Entretanto, retomar essa conexão pode auxiliar na prevenção da obesidade e fazer maravilhas pelo seu corpo. Para comer bem e garantir a energia que seu corpo precisa, esteja atento à sua fome e saciedade.

Cada um tem o seu caminho e suas percepções próprias. Porém, algumas sensações podem ser comuns, como:

  • Sentir o estômago “roncar” quando está com fome;
  • Sentir dor de cabeça quando já passou da “fome tranquila”;
  • Sentir uma sensação agradável, sem desconforto, quando está satisfeito;
  • Sentir o estômago muito cheio quando come a mais;
  • Sentir uma sensação de estufamento (muitas vezes com a calça apertada) quando exagerar.

Para ajudar a perceber esses sinais, deixe de lado o celular, a TV e até mesmo os problemas no momento das refeições. Faça as refeições à mesa, sentado de maneira confortável e tranquila.

Quando estamos atentos e em paz, conseguimos saborear cada alimento com calma e consciência, e a moderação surge naturalmente.

Sendo assim, sabe aquele docinho depois do almoço? Ele também é saudável! Basta apreciá-lo, observando todas as nuances de sabor e com prazer, que você não irá exagerar e sim sair da mesa satisfeito.

Passo 4 – Movimente-se mais

Procure uma atividade que lhe traga bem estar! Não precisa ficar preso a “malhar na academia”, se você não gostar.

Existem muitas opções de exercícios, com certeza uma delas irá lhe agradar. Para essa tarefa, um profissional de educação física pode ajudar.

Mover-se mais de uma forma geral também pode auxiliar na redução da gordura visceral, por exemplo, e ser um grande aliado na prevenção da obesidade.

Até subir escada, varrer a casa conta, sabia?

Além disso, movimentar o corpo pode ser algo muito prazeroso. Experimente mesmo 10 minutos! Cada passo é uma vitória!

Passo 5 – Aceite o seu corpo

Infelizmente, hoje é muito comum fazer uma dieta nova para perder alguns “quilinhos” e ficar “em forma”.

Porém, como falei acima, a dieta pode desencadear uma confusão dentro do corpo e isso pode virar uma verdadeira bola de neve, dando início à obesidade ou a transtornos alimentares.

O grande problema não é emagrecer (ou querer emagrecer). Mas sim tentar encaixar-se em um padrão irreal e inatingível, com práticas restritivas e punitivas ao corpo.

Os seres humanos possuem diversos tipos de formas, tamanhos e tipos de corpos. Cada ser tem uma beleza única, essa é a melhor parte!

Aceitar-se é diferente de “se largar”, como muitos acreditam. A auto aceitação traz consigo a consciência sobre tudo o que o seu corpo pode lhe proporcionar, e a atenção cuidadosa e amorosa que você deve dar a ele.

A perda de peso pode ser consequência desse processo, mas não o foco. A meta não deve ser o emagrecimento, mas sim a sua saúde e qualidade de vida.

Devo lembrar que os nossos hábitos não mudam do dia para a noite, então, paciência é fundamental.

Dê o tempo necessário para o seu corpo adaptar-se a qualquer uma dessas mudanças que mencionei. Conheça os seus limites e respeite o seu corpo.

Por fim, para prevenir a obesidade não limite o seu corpo a um padrão ou ao “peso ideal”. Procure o seu peso saudável, com mais consciência, comendo melhor (e não menos!), e movimentando-se mais.

Todas essas dicas e muitas outra informações para reaprender a ter uma relação tranquila com a comida (sem estresse!) estão no meu programa online Efeito Sophie.

A minha missão é te ajudar a rever seus hábitos e costumes e juntos chegarmos em um caminho que a alimentação seja sua aliada e não uma vilã. Vamos juntos? Conheça agora o programa online Efeito Sophie.

Bon appétit!

Veja também esses outros conteúdos interessantes que separei para você sobre a prevenção da obesidade:

Também aconselho que você dê uma olhada nesse vídeo que fiz sobre o que é “Comer Normal”:

E você, quais medidas têm tomado para prevenir a obesidade?

  • O livro é maravilhoso, usei ele para elaboração do trabalho de conclusão de curso, o que tenho percebido das pessoas, incluindo a mim mesma, como queremos resultados rápidos em relação a perda de peso, nos atropelamos, sem levar em consideração todos os aspectos que estão relacionados a perda de peso. Embora não seja da área da nutrição, percebo como ela anda em conjunto com a minha área que é a Psicologia, o comer emocional, como citado também no livro é um ponto que as pessoas não percebem que agravam nesse processo, aprender a lidar com as emoções é um ponto fundamental, afinal de contas de tratando de emoções, ela vão nos acompanhar pelo resto de nossas vidas. Buscar o processo correto sem querer pular etapas é primordial para a perda de peso!

    • Olá Suelen, tudo bem?
      Que bacana! Ficamos muito felizes em saber que o livro da Dra. Sophie contribuiu positivamente com o seu trabalho de conclusão de curso! 😉
      Você tem toda razão, a Nutrição e a Psicologia andam em conjunto. O comportamento é tão importante quanto o nutriente!
      Abraços,
      Nathália – Equipe Sophie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *