[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_tjqy"]

comida orgânica

4 dicas de como comprar comida orgânica barata e boa

Faz muito sentido conhecer mais sobre comida orgânica no contexto em que vivemos atualmente.

No mundo, produz-se mais comida do que nós necessitamos para viver, uma boa parte é desperdiçada e não alimenta as pessoas mais necessitadas.

Enquanto isso, você deve perceber que, em seu meio, estamos expostos aos alimentos em diversas situações e lugares. Inúmeros supermercados, feiras, mercadinhos, restaurantes, lanchonetes, shoppings, conveniências e até os cinemas fornecem alimentos.

Você já parou para pensar no caminho que os alimentos percorrem até chegarem a esses lugares e às mesas das nossas casas?

E o que isso tem a ver com a comida orgânica? 

Vamos entender isso agora e, além disso, você vai conhecer 4 dicas incríveis de como comprar comida orgânica barata e boa!

Apresentando o Sistema Alimentar

A comida que nós saboreamos faz parte do que chamamos sistema alimentar. Tal sistema engloba desde o plantio e colheita dos alimentos,  seu processamento na indústria e/ou na cozinha, passando por diversas etapas de escolha, transformação e armazenamento, até que seja consumido e os seus restos recolhidos e descartados.

O sistema alimentar convencional, que é predominante no mundo, caracteriza-se pelo uso intenso de fertilizantes químicos e produtos fitossanitários também chamados agrotóxicos, sementes transgênicas, drogas veterinárias, mecanização do campo e pelo desenvolvimento da indústria alimentícia e agroindústria.

A partir dessas características é possível produzir uma grande quantidade de alimentos, do ano todo, sem grande interferência das pragas e intempéries, gerar mais lucros e, por meio da tecnologia e aditivos químicos, produzir alimentos mais seguros do ponto de vista sanitário.

Porém, também temos consequências negativas devido a essa forma de produzir alimentos: a superprodução que afeta a economia, a contaminação de pessoas e animais por substâncias químicas e agrotóxicos, a poluição de solo e águas, perda da biodiversidade (o uso de pesticidas e herbicidas reduz a diversidade de insetos e plantas, pássaros e animais aquáticos), além de contribuir para a redução do consumo de alimentos regionais.

Comida orgânica como alternativa

Devido a essas consequências negativas, desenvolveu-se no mundo uma forma de produção de alimentos preocupada em não prejudicar o meio ambiente, considerando a biodiversidade, sem usar sementes transgênicas nem fertilizantes químicos e agrotóxicos.

Esse tipo de agricultura produz comida orgânica.

Ou seja, alimentos de origem animal ou vegetal produzidos sem o uso de contaminantes, a partir de um sistema alimentar que faz uso sustentável dos recursos da natureza, protege a biodiversidade, contribui para a criação de empregos para a sociedade e respeitam os saberes tradicionais na produção de alimentos e o ritmo da natureza.

Para que sejam considerados orgânicos, os alimentos precisam passar por uma avaliação e receber um selo, como já falei em um outro post sobre alimentação orgânicaMas você sabe onde pode encontrar esse tipo de alimento? Vou te contar.

Onde encontrar comida orgânica?

Como ainda não existe uma larga produção de comida orgânica nem uma demanda tão alta por parte dos consumidores, é comum que eles sejam encontrados com um custo mais alto se comparado com os alimentos convencionais.

Se você os procura nos grandes supermercados, provavelmente a diferença de preço será maior do que os alimentos não orgânicos.

Geralmente até chegar aí o alimento passa por vários intermediários, encarecendo o produto.

Por isso trouxe 4 dicas para você adquirir comida orgânica a um custo mais baixo.

Vamos lá?

  1. Compre legumes, verduras e frutas orgânicos da época. Na safra, os vegetais sempre têm menor preço.
  2. Busque locais em que há menos intermediários entre o agricultor e o consumidor, como sacolões ou varejões. O melhor ainda é realizar a compra diretamente dos produtores, em feiras orgânicas. Se você não sabe onde existem feiras orgânicas na sua cidade, esse o site feiras orgânicas  pode te ajudar! Ele traz um mapa com diversas feiras do Brasil, além de receitas e uma biblioteca com arquivos interessantes.
  3. Cultive comida orgânica em casa! Separe um espaço no seu quintal ou jardim, ou faça uma horta para apartamento. Plantar alimentos em casa, mesmo que em pequenas quantidades, é uma forma de aumentar o consumo de alimentos in natura e orgânicos. Além de deixar o ambiente mais bonito e aconchegante.
  4. Busque ou organize hortas comunitárias no seu bairro. Geralmente elas são feitas em espaços públicos como praças, no jardim do prédio, unidades de saúde ou escolas e é uma forma de produzir comida orgânica, como também de interagir com as pessoas.

Quando puder, opte pela comida orgânica

A comida orgânica pode estar associada positivamente à saúde humana. Além disso, o alimento orgânico é interessante também por proteger o meio ambiente, do qual dependemos como seres humanos.

No entanto, com nosso ritmo de vida e a produção ainda pequena de orgânicos, não é viável adotar uma alimentação totalmente orgânica. Essa busca de TUDO orgânico pode levar à muita ansiedade que não benificiará sua saúde. Sugiro que opte por esse tipo de alimentos quando puder e quiser consumi-los, sem neura e sempre em paz com a comida.

O mais importante é ter como base uma alimentação verdadeira – como mostro nesse vídeo no YouTube:

Você quer comer melhor? Aumente a qualidade da sua alimentação consumindo mais alimentos frescos e caseiro,  in natura e diminuindo o consumo do que são alimentos processados e ultraprocessados.

Agora que você já entende de comida orgânica…

Se você está buscando comer melhor, com uma alimentação mais saudável, bem-estar e qualidade de vida, sugiro dar uma olhada no meu curso online Efeito Sophie.

Nele, eu não vou falar sobre as últimas dietas da moda, alimentos milagrosos e fórmulas mágicas de emagrecimento – até porque não acredito em nada disso.

Ao invés, eu vou te ajudar a comer melhor e fazer as pazes com você e a comida.

A minha missão é que você possa ganhar saúde e encarar a alimentação como algo prazeroso, sem estresse e com menos culpa.

Com algumas dicas práticas, você poderá alcançar o SEU peso saudável, de forma gradual e duradoura.

→ Se inscreva e comece hoje mesmo o curso online Efeito Sophie! ← 

Vamos juntos nessa?

Referências:

  • Guia Alimentar para a População Brasileira.
  • AZEVEDO, Elaine de; RIGON, Silvia do Amaral. Sistema Alimentar com Base no conceito de Sustentabilidade. In: TADDEI, José Augusto de Aguiar Carrazedo; LANG, Regina Maria Ferreira; LONGO-SILVA, Giovana; TOLONI, Maysa Helena de Aguiar. Nutrição em Saúde Pública. Rio de Janeiro: Rubio, 2011.

Se você gostou dessa leitura sobre comida orgânica, provavelmente vai gostar destas aqui que separei para você:

  1. Algas marinhas para emagrecer? Saboreando sem mitos!
  2. Medicina alternativa sem tabus [+ 5 terapias mais comuns]
  3. Você sabe o que são alimentos processados e ultraprocessados? Quais são os tipos de alimentos que existem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *