[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_tjqy"]

jejum intermitente

Você conhece a dieta do jejum intermitente? Saiba mais sobre a moda do momento

Por muito tempo acreditou-se que comer de três em três horas era o segredo para uma alimentação saudável e balanceada. As pessoas se obrigavam a comer mesmo sem fome. Agora, com o “boom” do jejum intermitente, a ideia é justamente o contrário: passar horas e horas sem comer. Mais uma dúvida se instaura na cabeça das pessoas: afinal, pode comer ou não pode?

Associada ao emagrecimento acelerado, essa dieta é motivo de polêmica entre os profissionais da área e está virando moda entre as famosas, despertando a curiosidade das “pessoas comuns”.

O que é o jejum intermitente

Como o próprio nome já diz, esta dieta é baseada na privação total de comida durante um determinado período, que pode variar entre 12 até 23 horas; ou ainda jejum em apenas alguns dias da semana.

Até hoje, a maioria dos experimentos nesta área foram feitos com ratos. Estes testes de laboratório mostram alguns benefícios para a saúde, mas não vi nenhuma comprovação a respeito do emagrecimento sustentável. Por enquanto, o que posso afirmar é: associar o jejum intermitente ao emagrecimento é irresponsável.

Os poucos estudos feitos com humanos, foram realizados em ambientes altamente controlados, o que não condiz com a nossa realidade cotidiana.

Cada corpo tem seu próprio metabolismo, o que significa que respondemos de formas diferentes às privações alimentares. Por isso não dá para falar, sem uma análise mais profunda, que o jejum intermitente é a mais nova solução para o excesso de peso. Vamos explorar um pouco mais o modismo da vez?

O segredo não é restrição/dieta, mas procurar comer melhor. Conheça aqui o curso online Efeito Sophie que desenvolvi para te ajudar a fazer as pazes com a comida e seu corpo!

Benefícios x Malefícios

A maioria dos estudos feitos com roedores relacionam o jejum a benefícios como a redução do risco de doenças cardiovasculares, assim como a melhora da diabetes, dos níveis de colesterol, de inflamações crônicas e doenças autoimunes.

Mas repito: estes testes ainda se limitam aos ratos ou em humanos sob condições muito específicas. Os roedores ficam presos em gaiolas, em ambientes controlados e, sobretudo, sem acesso à comida!

O oposto da nossa vida cotidiana, onde estamos cercados o tempo todo por alimentos; nas reuniões de trabalhos, nos eventos sociais, nos mais diversificados estabelecimentos comerciais. Hoje em dia, até em posto de gasolina e nas farmácias há comida!

Além disso, vale ressaltar que precisamos de energia para funcionar. A privação de comida interfere na nossa memória e no nível de concentração e atenção.

Isso nos coloca em risco; podemos cometer erros no trabalho, na rua, no trânsito…será que vale a pena se expor a estes perigos em nome de um suposto emagrecimento, que nem mesmo é comprovado pela ciência?

Isso sem falar que, com fome, ficamos mais irritados, mau humorados. Mais propensos a falar coisas sem pensar, brigar com as pessoas que amamos. E é justamente nesse ponto que quero chegar: no aspecto comportamental que está por trás de dietas restritivas como o jejum intermitente.

Não deixe de assistir ao vídeo que gravei sobre esse assunto!

A restrição mora ao lado da compulsão

Assim como toda dieta restritiva, o jejum intermitente pode aumentar a fome, e isso acarretar uma preocupação excessiva sobre os alimentos, diminuir o controle ao comer e aumentar o risco de se desenvolver transtornos alimentares.

Grande parte das pessoas que faz dietas pode experimentar exageros e compulsões. Isso porque o melhor jeito de iniciar uma compulsão é não comer.

Durante uma privação alimentar muito rígida, o corpo se sente agredido e tenta buscar em nossas reservas os nutrientes que estão faltando para poder sobreviver. Com isso, a pessoa de fato emagrece, mas perde músculo e gordura. O que não é a forma mais adequada de se emagrecer!

Resumindo, o corpo entende dietas restritivas semelhantes ao jejum intermitente como um momento de inanição. Por isso estes planos alimentares não são sustentáveis: como comprovam vários estudos, pessoas que fazem dietas drásticas acabam desistindo, mudando sua relação com a comida e ficando ainda mais propensos a engordar e viver sob o efeito sanfona.

Como estudo há anos os transtornos alimentares, não recomendo este tipo de dieta. Assim como tudo que envolve a nutrição não existe uma dica que sirva para todo mundo. Desconfie da “pseudociência” que muitas vezes é divulgada pela mídia.

Respeite seu biotipo, sua fome, suas vontades. E faça jejum apenas das informações duvidosas em torno de dietas da moda.

Que tal conhecer meu curso online Efeito Sophie, que ensina a transformar sua relação com a comida e a voltar a escutar os sinais do seu corpo? São seis semanas com vídeos e materiais que vão explicar sobre hábitos alimentares, e como recuperar o prazer de comer. Saiba mais!

Veja também:

  • Olá! Acho o extremo. Nosso organismo não pára, mesmo dormindo os componentes do nosso corpo trabalho. Pelo que eu sei trabalho exige combustível. A idéia minha sobre isso é que isso não passa de modismo, falta do que fazer ou seja mentes vazias e olhares cegos para o que vê a realidade do que vivemos. Pessoas sem controle.. parem e pensem o que estão fazendo com o corpo! Pessoas vazias… desculpe o desabafo…muita gente não tem o que comer e outros com condições de suprir a despensa e rejeitando o alimento..avs

    • Fazer Jejum intermitente não é rejeitar ou muito menos desperdiçar alimentos. Só porque eu não tomo café da manhã e só janto as 20 hs e almoço as 12 hs eu sou uma pessoa vazia?? Eu me alimento muito bem, como coisas saudáveis, faço academia e tenho uma vida completamente normal e saudável. Independente das opiniões cada um tem o direto de fazer as suas próprias escolhas. O importante é ser feliz ?

    • Edilene, acho que você esta desinformada, mas obesidade é uma doença e não buscamos dietas ou soluções malucas por capricho ou vaidade e sim por falta de controle, pois como toda doença, os tratamentos com remédios judiam, viciam e nem sempre resolvem.
      Faço o Jejum e como disse nossa amiga Priscilla , cada um sabe o melhor para si. Espero mesmo que nunca precise ou passe por situações de necessidade de melhoria com você mesma, seja ela psicológica ou física, pois sempre precisamos de palavras de bom senso e não de criticas de pessoas leigas.

  • Faz jejum quem quer!!!
    Jejuar não é moda!!!
    Nunca foi!!
    Jejua-se naturalmente por 8hs… enquanto dormimos.
    Podemos perfeitamente prolongar por mais 2 horas enquanto preparemos o almoço.
    Ora, Ora Dra. Sophie Deram… Nosso Brasil, está mais informado depois da sua Epoca no Hospital das Clínicas.
    Logo a Sra. Dizer que é modismo?
    Frugal também é modismo??
    Vegetarianismo é modismo?
    Macrobiótica é modismo??

  • Eu faço Jejum intermitente há 10 meses e perdi 12 Kgs. Independente do peso perdido eu posso afirmar que me sinto muito melhor e mais disposta. Não sinto fome no período de 16 hs de jejum, que é o que eu pratico, pois janto as 20 hs é só pulo o cafe da manhã, pois nunca tive hábito de tomar café da manhã então é super tranquilo. A minha amiga tbm perdeu 25 kilos com o jejum intermitente, ela era obesa e foi a única coisa que funcionou… lógico que associado a uma dieta equilibrada, e hábitos saudades. Só posso dizer que independente dos estudos científicos para mim funciona e me faz muito bem.

    • Faço jejum desde junho/2017, já perdi 13kg e a minha saúde melhorou bastante. Acordo mais disposta, leve e feliz. Estava com pressão alta e só uma boa alimentação aliada com o jejum intermitente eu consegui controlar.

  • Acho que está faltando aprofundamento no assunto. O jejum é uma prática ancestral comum a todos os povos e religiões. É praticado pela humanidade desde sempre. Os homens primitivos, na época das cavernas, passavam longos períodos sem se alimentar e tinham energia para continuar caçando e perseguindo seus alimentos. No âmbito religioso o jejum é uma forma de purificação contribuindo para a limpeza do corpo e do espírito. No meu caso pratico o jejum intermitente de 16 horas há 6 meses. Eliminei 10 kg e me sinto muito bem. Eliminei todas as dores e inflamações que tinha eu meu corpo. Me sinto saudável e muito mais cheia de animo e energia. Fiz exames no inicio e recentemente e todos os indicadores sofreram melhora significativa. Me alimento de forma saudável nas 8 horas de janela que tenho para me alimentar e não passo e nem sinto fome. Estou mais calma, focada e principalmente não sinto ansiedade em comer doces ou qualquer tipo de alimento. Das diversas tentativas que fiz para emagrecer e me sentir mais saudável o jejum intermitente é a única que funcionou e continua funcionando. Não era obesa e nem sou descontrolada ou tão pouco anoréxica por praticar o jejum intermitente. Cada um sabe o que é melhor para si e TODOS MERECEM RESPEITO!

  • Regina Medeiros, pode me passar como você faz o jejum? Quantos dias na semana e qual hora volta a comer e o que come?
    Obrigada

  • Dietas da moda, nunca mais, já conversei com alguns profissionais da área e leio muito sobre o assunto, eu Emagreci 17 kg com reeducação alimentar que o próprio nome já diz reeducar seus hábitos e mantenho meu peso já tem um tempo! Já tentei várias dietas “modismo” então na minha opinião não a faria!

  • Bom vamos lá. O jejum intermitente, está sendo bombardiado por muitos. Porém , os relatos aqui descritos estão corretíssimos. Jejuamos quando durmimos, e muitas pessoas acabam saindo de casa sem apreciar o café da manhã, assim como eu…devido ao horário que muitas vezes me atraso.kkk.
    Porém o importante é colocar a alimentação boa , nas horas que sobram do dia. Não adianta vc fazer uma restrição por horas e comer uma pizza depois, não é verdade.?! Com tudo, os resultados existem. Principalmente na redução dos níveis de colesterol, açucares no sangue.
    Todos sabemos oque é bom para comermos, porémmmm….todos enfiamos o pé na jaca de vez em quando. Seja uma cerveja no fim de semana, um belo de um churrasco, um docinho gostoso, um bolo bem recheado e até mesmo um pastel no fim da feira no domingo kkkkkkk. Só não podemos fazer disso um hábito. OK povo….!! Desejo a todos uma boa noite e foco naquilo que lhes fazem bem.

  • Quando ouvi falar no Jejum intermitente, logo pensei que seria algo sofrido e semelhante à anorexia. Somente depois que me aprofundei no assunto e comecei a praticá-lo, percebi que não era nada do que pensava. Nada sofrido, nada a ver com anorexia. É, na verdade, um estilo de vida muito semelhante ao que eu já fazia antes sem saber. Parar de comer uma determinada hora (por exemplo, às 20:00hs) e depois só me alimentar novamente no almoço (podendo tomar café sem açúcar de manha) e me alimentar com alimentos saudáveis durante o resto do dia (em intervalos e somente quando sentir fome) e depois recomeçar o jejum às 20hs. Na verdade, isso ajuda a emagrecer e se você adotar isso como estilo de vida, irá manter o emagrecimento evitando o efeito sanfona. Eu nunca fui de comer muito e o meu peso é o ideal. Esse jejum intermitente já era o meu hábito mesmo, eu apenas aprendi a me alimentar melhor, escolher melhor os alimentos e a ingerir mais água. Agora, existem pessoas que interpretam errado o JI e acabam fazendo loucuras.

  • Eu tbm estou praticando o jejum,não acho que seja dieta da moda pois estou super bem não sinto fome e tenho energia suficiente graças a Deus,já perdi três kilos em apenas quinze dias

  • Bom, estou fazendo o IJ de 24 horas 2 dias na semana e o de 16 horas no outros 5 dias da semana… Faco 10 minutos de esteira e 35 minutos de musculacao 3x na semana na parte da noite ( os dias de IJ 24 horas n faco).
    Tenho uma vida um pouco corrida, venho fazendo o IJ ja tem 6 semanas e n senti nenhum efeito ruim… mt pelo contrario… durmo muito melhor, meu dia ficou ate mais produtivo…. entendi que nosso corpo nao precisa refeicao toda hora.. na era paleolitica os seres humanos nao tinham tanta comida a disposicao como temos hj… sobre o IJ que venho fazendo vale a pena ressaltar que meu BF baixou bastante… os musculos estao com definicoes mais visíveis e perdi bastante peso… sei q cada pessoa tem um metabolismo diferente da outra.. eu comecei com IJ de 10 horas, depois 12 e depois 16 horas e faco o de 24 horas 2x na semana Em dias intercalados.. comigo ta dando certo… encaro isso como uma reducacao alimentar…

  • Parabéns às pessoas que têm força de vontade e procuram fazer uma dieta. Radical, modismo ou por orientação de um profissional. O que importa é que as pessoas busquem se livrar da obsidade para serem feliz e ter qalidade de vida.
    Principalmente quando usamos da moderação. Como todas as coisas da vida, M”oderação e controle.”

  • Gosto de abordagens equilibradas. A própria matéria é contraditória. Não acho que jejum intermitente é para todos. Exige muita disciplina e consciência. Prático há quase dois meses. Quilos perdidos a parte, funciona muito bem pra mim, pois me sinto mais disposto para o trabalho, academia, corrida etc. Hoje me preocupo mais com a qualidade do que como, e percebo a grande diferença entre fome e vontade de comer, o que nossa rotina maluca normalmente mascara e confunde. Mas não acho que seja para todos. Acho que realmente pode piorar alguns casos, pois a pessoa vai ficar 16 horas sem comer e depois nas 8 horas vai querer comer o mundo, sobrecarregando a digestão e acumulando ainda mais gordura que o normal, dado que durante o jejum o metabolismo cai drasticamente. Noites de sono de 7 a 8 horas são fundamentais nesta equação também.

  • Desculpe, mas que vc está um pouco equivocada… assim, antes de começarmos a fazer jejum intermitente, é aconselhável a eliminar grande partes dos carboidratos, e depois já acostumada pode-se começar a fazer o jejum. Quem faz jejum e está acostumado sem carboidratos, não fica com tonturas e fraqueza , justamente porque não está viciado, isso mesmo, viciado em glicose. Porque o corpo vicia em glicose, carboidratos, isso vai de açúcar e farinhas, e juntando com gordura, no caso de bolos, docinhos e muito mais. Então isso não é uma coisa fácil, e com muito tempo. Hoje não consigo comer muito doces, pães, macarrão e outros cereais. Tb temos que levar em conta o índice glicêmico. Portanto acho que vale a pena. Mas é claro para quem vive viciada em carboidratos, vai sofrer!

  • Fazem dos meses que deixei açúcar e glúten fora da minha alimentação, e foram 11 kg à menos sem sentir nenhum sintoma ruim só mais qualidade de vida , depoi de dois meses sem veneninhos industrializados meu corpo ficou 100% saudável me sinto cheia de energia e disposição e agora agreguem à esta alimentação saudável o JI que só fez melhorar minha qualidade de vida, se as pessoas conseguem se adaptar tão bem a tantos venenos industrializados que causa todo tipo de doença (” Meu sábio
    pai Júlio sempre disse que a doença entra pela boca” ele fazia duas refeiões por dia a vida toda e morreu aos 88 anos pleno de muita saúde só morreu porque Deus precisava dele do outro lado.) conseguem se abster de alimentação industrializada e fazer jejum sim. se é bom até para melhorar a diabetes.

  • Iniciei o jejum fazem 5 meses e já perdi trinta kilos, não me privei de nada além das 12 horas sem comer, na janta me alimentava normalmente, sem fazer nenhuma tipo de dieta, comia doce, salgado, bebia refri, mas em menores quantidades. E isso resultou no que chamo redução de gula, pois hj não faço mais esse jejum , mas também não tenho tanta fome mais e como apenas para sobreviver, não tenho mais desespero por comida, esse jejum me ajudou nesse controle de nao ter necessidade de comer só pra beliscar ou passar o tempo.

  • Confusa essa medica,existem varios estudos incluindo um PREMIO NOBEL,ele tambem esta errado?Já fiz muitas dietas e o JI é estilo de vida não metodo de emagrecimento, embora auxilie.Nossos antepassados comiam a toda hora?Acho que não ,então estranho essa contradição,JI aliado a RA da resultado sim.

  • Eu tentei fazer o protocolo de ficar das 20 horas até ao 12:00, mas não dei conta senti muita fome e me deu hipoglicêmia, sou pré-diabética, todavia aderi o jejum de 12 horas diariamente e o resultado está sendo ótimo não dei hipoglicêmia mais e ainda a minha glicose está normal. E água é minha companheira.

  • Sou pré-diabética, todavia aderi o jejum de 12 horas diariamente e o resultado está sendo ótimo não dei hipoglicêmia mais e ainda a minha glicose está normal. E água é minha companheira.

  • Quanta gente desinformada, achando que jejum intermitente é modismo! Vamos começar a ler e se inteirar pessoal. Se olharem para nossos ancestrais ficará bem claro o fato de que não eram obesos e TODOS jejuavam e comiam comida de verdade. Isso aí, não adianta apenas jejuar, o primeiro passo a ser seguido é reaprender a comer, retirar os açúcares, trigo, esse monte de porcarias processadas e industrializadas que nos enfiaram de “goela abaixo” para enriquecer o bolso dos empresários.

  • Estou fazendo o jejum há dois meses (16) horas. me sentindo leve, bem disposta, bem humorada e satisfeita com o resultado e já estou sentindo o resultado nas roupas…Não tem aquele stresse de estar o tempo todo pensando em comida, no almoço como o que estiver na mesa e ponto.

  • Faço jejum a 4 meses, já foram 20 kg perdidos e não me sinto mal, muito pelo contrário. Sinto mais disposição e maior desempenho das minhas funçoes, malho, tenho um filho pequeno, sai de obesidade grau IV, ainda estou bem acima do peso, mas, estou no caminho certo.

  • Nossa!!
    Eu ja fiz muitas dietas de tudo q apareceu de pontos ate legumes e tudo…
    A de legumes me fez bem …perdi 8kg e mantive 3anos…
    Depois relaxei pq amo comer…
    Agora estou no jejum intermitente
    Nao me sinto faminta
    Faço 18/6 16/8 nao pretendo me expor a 23 a 24hs
    Somos adultos e sabemos ate onde podemos ir…
    Janto 18h30 e almoço ao 12h
    Vontade de comer sinto,mas. Estou aprendendo diferenciar “fome e vontade de comer”
    Qd chegar no meu peso pretendo
    Fazer o mais saudável jantar 18h30 e cafe as 8hs ta bom!!!
    Ji nao e dieta …qdo vc abre a janela e q tem de entrar a dieta?

  • Concordo com o artigo. Tem duas semanas que faço o jejum intermitente associado ao lowcarb e estou com mal hálito, mau humor, raciocínio lento, dor de estômago, refluxo e fraqueza. Prefiro educação alimentar, vou migrar.

  • Gente essa história de que os ancestrais caçavam tudo ilusão vai me dizer que não guardavam uma castanheira ou frutinha ta.. Sei fui fazer este jejum intermitente e t bem com exercícios intervalados exagerei pq taça emagrecendo há a claro:conclusão INSÔNIA ,IRRITABILIDADE,FRAQUEZA,FADIGA,FAZ 2 MESES REMEDIOS VITAMINAS ATÉ DEPRE É RISCO DE VIDAAAA É SÉRIO !!! COMAM NORMAL E MALHAÇÃO SEM DIETAS LOUCAS GENTE SE INFORMEM COM NUTRICIONISTAS TEVE PESSOAS QUE JA FALECERAM COM ESTAS “DIETAS RESTRITIVAS”É SO PROCURAR PARA VER ABRAÇOS

  • Fiz jejum intermitente e perdi 13 kl em 40 dias tranquilo comendo alimentação saudável recomendo a todos que estiverem com vontade de perder peso não só perder peso ser feliz tmb.

  • Eu estou fazendo 16 hrs há três semanas não pensei mas sinto roupas mais confortáveis mais disposição , sem inchaço e como diabética tipo 1, glicemia super controlada estou disposta bem humorada satisfeita e não sinto fome, faço escolhas boas na janela de alimentação

  • Jejum Intermitente é bom até para sair daquele peso que se está estagnado. Muito bom mesmo. Uma das melhores armas do emagrecimento o jejum Intermitente.

  • Concordo com quem defende o Jejum, ele eh realmente praticado pir varios povos, eh milenar, eh bíblico, eh tântrico ,eh espiritual ,eh factual….Tenho amigos medidos praticando e amigos corredores que melhoraram seu desempenho e qualidade de vida.

  • Estou praticando JI há 1 mês e fazendo alimentação saudável, me sentindo super bem, minha vida mudou. Janto as 18 hs e só faço outra refeição às 7:30 da manhã e minha vida se tornou mais ativa.

  • Dra. Obrigado pelo post, eu resolvi fazer uma semana para ver como me sinto e os resultados…
    Tenho uma vida ativa e pratico academia todos os dias. Se jejum intermitente é moda, só queria saber porque a senhora criou “efeito Sophie”?

    • Olá Ubiratan,
      O Efeito Sophie não tem nenhuma relação com o Jejum Intermitente. É um Programa que foi criado para ajudar as pessoas a fazerem as pazes com a comida e com o próprio corpo, e a voltarem a perceber corretamente os sinais de fome e a saciedade. Não se trata de uma dieta personalizada, mas sim de um programa de transformação alimentar. Para saber mais, sugiro que entre no site por meio desse link: https://www.sophiederam.com/br/efeito-sophie/
      Abraços,
      Viviani – Equipe Sophie

  • Incrível uma profissional posicionar-se desta maneira como na matéria. Parece até que o real objetivo é vender algo, alguma informação nova. O segredo para uma vida saudável é um só: diminua sua ingesta de: alimentos, informações desnecessárias, objetos e pertences e verás tudo melhorar.
    O jejum intermitente não é dieta, trata-se de um estilo de vida, uma reeducação alimentar, pasmem, praticada há milênios…
    Você tem duvida? simples, pratique por um tempo e tire suas conclusões…..

  • Bom, eu participei de um projeto de uma estudante de medicina, com acompanhamento médico, exames laboratoriais e exames fisicos. A questão era simples, fazer jejum por 16 horas sem alterar a alimentação (continuar com os mesmos cardápios e anotando tudo ) se faz exercício físico ótimo, mas se não faz continua da mesma forma! Eu adorei o resultado!! me sinto mais leve (meu organismo é lento) então sem o café, fiquei mais disposta, diminuiu minha gastrite (pois eu tomava muito chimarrão e precisei eliminar no jejum), no decorrer do tempo, automaticamente vai reduzindo a quantidade de comida. Enfim em 3 meses diminui medidas! diminui 3 quilos sem alterar minha alimentação.
    Agora vamos iniciar uma reedução alimentar junto com o jejum e atividades físicas..
    O que sugiro é que casa pessoas precisa conhecer seu organismo… alguns vão se adaptar melhor… outros não! Eu não tenho como comer de 3 em 3 horas… não tenho tempo para os preparos (e vou acabar comendo o que não é bom), e também me sinto cheia.. explodindo!
    Sem criticas vamos respeitar a opinião de todos! para Mim o jejum é bom.. pra você pode ser também!

  • faço jejum a 1ano e isso me ajudou muito, pôs nenhuma das dietas passadas para mim pela nutricionista não faziam efeito, é claro que meu jejum foi acompanhada é montada por uma nutricionista, mas vai muito além de modismo passa ser um estilo de vida.
    Eu hj estou super mais disposto, perdi 28kg eu era obeso sentia dores nas pernas, mal estar, falta de ar.
    Eu era doente tanto fisicamente quanto psicologicamente a ponto de ter um ataque do coração.
    Hj me alimento saudavelmente de 12 às 20 horas, me permito 1 a 2 dias da semana comer uma besteira como: hambúrguer, cachorro quente entre outros e sigo feliz com o meu corpo em forma é saudável…..

  • Eu faço o jejum intermitente mas não restrição de alimentos tome cuidado ao falar mal do jejum intermitente pois médicos renomados como Dr Lair Ribeiro Dayan Siebra entre outros defendem o estilo de vida mas sempre com acompanhamento medico, o que não se pode fazer é o jejum sem acompanhamento isso eu concordo mas eu só tive benefícios em 10 meses perdi 25 kilos entre esses quilos um pouco de massa magra mas nas medições a minha massa magra foi preservado em 85% o restante foi líquido e gordura corporal eu não aconselho ninguém a fazer mais jamais vou parar com isso pois isso ajudou a mudar minha vida até pq comer de 3 em 3 horas é o mesmo que parar no posto de gasolina com seu carro de três em três horas e encher o tanque sem ter gastado a gasolina anterior no carro a gasolina transborda no seu corpo a gordura acumulada então me dê um estilo de vida melhor do que esse e eu paro de fazer o jejum hoje mesmo, caso contrário eu continuarei obrigado.

  • Há quase 2 anos, eu publiquei um vídeo sobre Jejum Intermitente (JI) e sua possível relação com o emagrecimento, que é uma dúvida de muitas pessoas que leem informações de diversas fontes pela internet, e isso gerou bastante polêmica, pois fui contra a adoção dessa prática. Veja o vídeo aqui: ttps://youtu.be/vc93mOpOKRs
    É fato que várias pessoas que experimentaram o JI sentiram alguns benefícios dessa prática, muitas comentaram no meu vídeo sobre a melhora que tiveram na saúde. No entanto, minha posição é pautada na ciência – a qual ainda apresenta dados insuficientes para afirmar a segurança e os benefícios do JI – e, por isso, permaneço firme no que disse no vídeo e acho interessante mostrar ele de novo hoje.
    A Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN) também publicou um parecer sobre JI, em fevereiro deste ano, afirmando que é necessário se ter cautela com as afirmações sobre os benefícios do JI.
    Em minhas experiências como Nutricionista clínica, percebo que os mesmos benéficos relatados por pessoas que praticam o JI são vistos no meu consultório. Ao haver melhora na rotina e autorização para se comer de tudo, os pacientes sentem benefícios e não precisam do JI para isso, ou seja, o foco está na rotina alimentar e na relação com a comida.
    Além disso, existem pessoas que praticam o JI aliado a uma alimentação low carb, algo que, inclusive, vejo muito em minhas consultas, e isso é um potente despertador de transtornos alimentares. A minha orientação é: Faça as pazes com a comida e seu corpo! Esse é o caminho mais sustentável e saudável para você seguir 😉
    Sophie

  • Fiz jejum por 1 mês e consegui emagrecer mais de 10 kilos hoje fazem 3 anos e desses kilos que perdi recuperei apenas 2kg diferente de outras dietas que me fez engordar o que eu havia perdido .

  • Comecei o jejum com 63kg, perdi 13kg em 3 meses ou menos, cheguei até aos 49 uma vez, e agora estou com 54, mas está sendo muito difícil manter. Eu gosto muito de comer e meus jejuns são grandes, de 20 horas pra cima, então estava exagerando um pouco por já ter chegado no meu peso ideal, 50kg. Agora, no entanto, vejo que preciso perder mais 4 kg e não sei que tipo de susto posso dar no meu metabolismo, caminho todos os dias, faço jejum todos os dias… Vai fechar 1 ano que faço jejum intermitente, foi a melhor dieta que já fiz, por ser rápida, algo que eu queria. Não suportava ir nas nutricionistas, elas me passavam uma dieta, eu fazia e NADA acontecia por 1 mês inteiro, NADA, nenhum kg a menos, então enchi o saco e fiz o jejum, perdi 13kg, mas manter é difícil, o depois é difícil.

  • Desculpa mas a Doutora têm que estudar mais já foi comprovado benéficos sobre o jejum intermitente com até artigos científicos de vários deles dos Estados unidos inclusive Dr Lair Ribeiro cardiologista e nutrólogo indica e ele já ganhou preimos o e têm milhões de livros vendidos na Europa e Estados unidos estude e leia mais leia artigos de fora pra não posta algo sem base em artigos científicos e já dá certo sim ele acaba com a compulsão alimentar e faz perda de peso rápido .

    • Há quase 2 anos, eu publiquei um vídeo sobre Jejum Intermitente (JI) e sua possível relação com o emagrecimento, que é uma dúvida de muitas pessoas que leem informações de diversas fontes pela internet, e isso gerou bastante polêmica, pois fui contra a adoção dessa prática. Veja o vídeo aqui: ttps://youtu.be/vc93mOpOKRs
      É fato que várias pessoas que experimentaram o JI sentiram alguns benefícios dessa prática, muitas comentaram no meu vídeo sobre a melhora que tiveram na saúde. No entanto, minha posição é pautada na ciência – a qual ainda apresenta dados insuficientes para afirmar a segurança e os benefícios do JI – e, por isso, permaneço firme no que disse no vídeo e acho interessante mostrar ele de novo hoje.
      A Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN) também publicou um parecer sobre JI, em fevereiro deste ano, afirmando que é necessário se ter cautela com as afirmações sobre os benefícios do JI.
      Em minhas experiências como Nutricionista clínica, percebo que os mesmos benéficos relatados por pessoas que praticam o JI são vistos no meu consultório. Ao haver melhora na rotina e autorização para se comer de tudo, os pacientes sentem benefícios e não precisam do JI para isso, ou seja, o foco está na rotina alimentar e na relação com a comida.
      Além disso, existem pessoas que praticam o JI aliado a uma alimentação low carb, algo que, inclusive, vejo muito em minhas consultas, e isso é um potente despertador de transtornos alimentares. A minha orientação é: Faça as pazes com a comida e seu corpo! Esse é o caminho mais sustentável e saudável para você seguir 😉
      Sophie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *